A Bola de Berlim

A bola d´Berlim no mundo

A versão alemã da bola de Berlim é denominada Berliner Pfannkuchen (bolo berlinense de frigideira), Berliner Ballen (bola de Berlim) ou simplesmente Berliner (berlinense.
É recheada com compotas e polvilhada com açúcar em pó e, por vezes, com chocolate, champanhe, licor advocaat ou apresentada sem qualquer recheio.

Em certas zonas do sul e do centro da Alemanha, assim como em grande parte da Áustria, são conhecidas como Krapfen. Em Hesse, são designadas como Kreppel e na Renânia-Palatinado como Fastnachtsküchelchen (“bolinhos de carnaval”).
O nome Bismarck, em homenagem ao chanceler alemão Otto von Bismarck, também já foi utilizado. Em outras regiões da Áustria, são conhecidas como Cruller.

Na Eslovénia, chamam-lhes Krof, enquanto que na Croácia, na Bósnia e Herzegovina e na Sérvia as chamam Krafne. Na Polónia, são designadas como Pączki. Todas estas variedades são essencialmente idênticas. Os polacos têm por tradição comer Pączki na quinta-feira que antecede as celebrações carnavalescas. Na República Checa, são conhecidas como Kobliha.

Nos países de língua inglesa, são conhecidas genericamente como Doughnuts e são normalmente recheadas com compota. Nos Estados Unidos, são sobretudo conhecidas como Bismarcks. Na Austrália, o termo berliner também é utilizado, sendo o recheio aplicado após um corte transversal.

Em França, são conhecidas como Boules de Berlin. Mais a norte, na Finlândia, são designadas como Hillomunkki (“bolos de marmelada”) ou Berliininmunkki, possuindo neste último caso uma cobertura de açúcar vitrificado. Na cidade de Turku, no sul do país, são conhecidas como Piispanmunkki (“bolos do bispo”).

Em terras italianas são conhecidas como Krapfen, na região do Tirol Meridional, no norte do país, e como Bomba ou Bombolone no centro e sul do país. Na cidade de Turim, as bolas de Berlim são também consideradas doces de Carnaval, podendo ser recheadas com compotas de ameixa e de alperce.

Em Israel, são conhecidas como Sufganiyah (סופגניה, em língua hebraica), sendo consumidas na festa judaica de chanucá.

Na Hungria, as bolas de Berlim são conhecidas como Farsangi fánk.

Na Argentina e no Uruguai, são conhecidas como Borlas de fraile, sendo recheadas com diversos doces e cremes . No Chile, são conhecidas como Berlines.

Na Ucrânia, as bolas de Berlim são designadas como Пампушки (pampúchqui), podendo ser recheadas com cereja e polvilhadas com açúcar. Quando não recheadas, podem também servir de acompanhamento da sopa borsht.

Fonte: Wikipédia